Fábrica de Braço de Prata recebe exposição de Fotojornalismo dedicada ao Alentejo

Está patente na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa a exposição Lugares Alentejanos na Literatura Portuguesa, onde ficará até dia 27 de novembro. Esta mostra resulta “do entrecruzar da palavra e do olhar sobre o passado e o presente do Alentejo, que aliam o imaginar de leituras originadas na escrita e o ler de uma crónica originada na imagem. Buscámos, primeiro, o lugar do Alentejo na obra de escritores e poetas portugueses que lhe pertencem por nascença ou adopção e em cuja prosa ou verso reside, ao longo de pouco mais de século e meio, a “viva, obsidiante memória”dos seus lugares e gentes”, segundo explica a organização em comunicado.

Estes Lugares Alentejanos foram concebidos e criados pela Estação Imagem, associação cultural sem fins lucrativos dedicada ao estudo e promoção da imagem, com particular relevo para a fotografia documental, através de iniciativas pluridisciplinares de carácter documental centradas no Alentejo, se dedica a guardar, fomentar e divulgar a memória pela imagem. Criada em Mora, pertende  combater a desertificação e o isolamento da região. Contou também com o apoio da e Câmara de Mora.

Os autores da exposição são Luísa Ferreira, Bruno Portela, Leonel de Castro, José Manuel Ribeiro, Bruno Rascão, Céu Guarda, Fernando Veludo, Pedro Letria, Luís Barra, António Carrapato, Luís Vasconcelos e Luís Ramos.

A Estação Imagem é uma associação sem fins lucrativos dedicada ao estudo e promoção da imagem, com particular relevo para a fotografia documental. Criada em Mora, pretende  combater a desertificação e o isolamento da região.

A mostra pode ser vista à terça, das 20h00 às 2h00, quarta e quinta, das 18h00 às 2h00, sexta e sábado, das 18h00 às 4h00 e domingo, das 15h00 às 24h00.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta