Encontro improvável entre McPhee e Trio Jazz

O que se espera de um encontro entre legendário trompetista e saxofonista norte-americano Joe McPhee, que aos 73 anos continua a percorrer os quatro cantos do mundo com o seu jazz e o Trespass Trio, onde três jovens suecos agarram no saxofone, contrabaixo e bateria? Este é o mote de partida para o concerto agendado dia 23 de Maio no pequeno auditório da Culturgest, em Lisboa e inserido no ciclo “Isto é Jazz?”.

Joe McPhee tem a modéstia própria de uma criança que aos 8 anos começou a tocar trompete e apenas gostava de música. No entanto, uns anos depois o saxofone despertou-lhe curiosidade e a sua imersão no jazz foi total. Era ali que se sentia feliz. Tem mais de 60 álbuns no mercado e é escutado no mundo inteiro.

Por outro lado, enquanto McPhee fazia carreira e suscitava aplausos, na Europa nasceu um grupo que integra três elementos: Martin Kuchen -sueco, nasceu em 1966, é o líder do grupo e responsável pelo saxofone e barítono; Per Zanussi – o mais jovem, nasceu na Noruega e tem 33 anos, assegura o contrabaixo e ainda Raymond Strid, nascido na Suécia em 1956 e o homem da bateria neste trio.

Esta simbiose de influências promete agradar o público com sons que conjugam o jazz tradicional com outros elementos transformando o palco num lugar mítico. Em jeito de brincadeira Martin Kuchen revelou à imprensa internacional “ por vezes tocamos free bop, uma mistura de free jazz e bebop”. Já McPhee não se importa de improvisar ou de participar em ritmos distintos dos habituais. ~

Este será pois uma espécie de concerto surpresa, no qual o espectador não sabe de antemão o que vai ouvir. Os ingressos têm o preço fixo de 5 euros e o espectáculo acontece às 21h30 no pequeno auditório.

Texto de Sofia Rato

Deixar uma resposta