Encenador Ricardo Pais regressa ao Porto com Sombras – a nossa tristeza é uma imensa alegria

Após dois anos de ausência, o encenador Ricardo Pais regressa aos palcos do Teatro Nacional de São João no Porto com a peça de teatro Sombras – a nossa tristeza é uma imensa alegria, de 10 a 12 de janeiro de 2013.

Depois de ter dirigido o Teatro Nacional de São João entre 1995 e 2000 e entre 2002 e 2009, regressa agora com esta peça em três récitas que já foi vista por mais de catorze mil espetadores em Portugal, Brasil e França e que se centra nos mitos e fantasmas presentes na cultura portuguesa, recordando textos emblemáticos de autores portugueses como A Castro de António Ferreira e Frei Luís de Sousa de Almeida Garrett, a poesia de Pedro Homem de Mello, Fernando Pessoa e António Botto, entre outros.

Sombras – a nossa tristeza é uma imensa alegria é um espetáculo multidisciplinar que conjuga a fala, o canto, a dança e o vídeo e conta no palco com a interpretação dos fadistas José Manuel Barreto e Raquel Tavares, dos atores Emília Silvestre, Pedro Almendra e Pedro Frias, dos bailarinos Carla Ribeiro, Mário Franco e Romulus Neagu e dos músicos Carlos Piçarra Alves, Mário Franco, Miguel Amaral e Paulo Faria de Carvalho. Tem música e direção musical de Mário Laginha, coreografias de Paulo Ribeiro e vídeos de Fabio Iaquone, incluindo ainda uma participação especial em vídeo de Albano Jerónimo, António Durães e João Reis.

O espetáculo encontra-se em digressão mundial, tendo já passado pelo Brasil e por França e prepara-se para ser apresentado em julho de 2013, no Festival Internacional de Teatro Tchékhov, na Rússia, considerado um dos mais importantes festivais de teatro do mundo.

Texto de Joana Resende

Deixar uma resposta