Eleição 7 Maravilhas Naturais de Portugal: Zonas Protegidas

Parque Nacional da Peneda-Gerês

O Parque Nacional da Peneda-Gerês tem 72.000 hectares de área protegida de cinco concelhos do norte de Portugal.

Apresenta-se como única área protegida com estatuto de Parque Nacional, criada em Portugal, em 1971, pelo Decreto-Lei n.º 187/71, de 8 de Maio, com o propósito de valorizar as actividades humanas e os recursos naturais, com finalidade educativa, turística e científica. Geograficamente, alonga-se desde a Serra do Gerês, posicionada a Sul, passando pela Serra da Peneda e Amarela, até à fronteira espanhola. Naturalmente, este estatuto consagra-se pelas suas características naturais associadas aos aspectos geológicos, geomorfológicos e biológicos.

Madrinha: Rosa Mota

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Longa faixa costeira desde a Ribeira da Junqueira (concelho de Sines) até ao Burgau (concelho de Vila do Bispo) e uma faixa marítima de 2 km ao longo de mais de 100km de orla costeira. É uma zona única a nível nacional e europeu pelo elevado estado de conservação do litoral e riqueza ambiental e paisagística que a caracterizam.

Zona de interface mar-terra de enorme valor geológico, de contacto de várias regiões biogeográficas, encerra grande diversidade de habitats – arribas escarpadas caindo sobre o mar, praias de areia fina, zonas charneca, sapais, estuários, lagoas e cursos de água temporários, muitos prioritários do ponto de vista da conservação a nível europeu.

A faixa costeira tem grande importância sob o ponto de vista geológico dadas as excepcionais condições de observação das séries estratigráficas expostas pela erosão marinha.

Padrinho: Tim

Reserva Natural da Lagoa do Fogo

A Lagoa do Fogo, classificada desde 1974 como Reserva Natural, na sua grandiosidade e beleza dramática, com água de um azul que vai do escuro anil ao turquesa, contornada aqui e ali por praias de areia branca e rodeada por margens cobertas de vegetação que não consegue ocultar os efeitos das poderosas forças vulcânicas que lhe deram origem, é uma das paisagens mais impressionantes do Arquipélago dos Açores.

Situada no centro da ilha a 575m de altitude, com uma profundidade máxima de 30m, a Lagoa do Fogo, encontra-se rodeada por densa vegetação endémica e ocupa a enorme caldeira do vulcão do fogo, de forma elíptica e dimensões aproximadas de 3 x 2,5km, apresentando paredes com desníveis máximos de 300m.

Padrinho: Prof. Galopim Carvalho

Fotos de: Sara Santos e New 7 Wonders Portugal

Deixar uma resposta