Douro Film Harvest arranca a 5 de Setembro com muitas personalidades

O filme O Último Vôo do Flamingo vai abrir a 5 de Setembro, em antestreia nacional, a segunda edição do Douro Film Harvest, numa sessão que conta com a presença do escritor moçambicano Mia Couto, do realizador espanhol Carlos Saura e da actriz italiana Sophia Loren. Lançado pela Entidade Regional de Turismo do Douro, a mostra de cinema do Douro começou em 2009 e repete-se este ano entre os dias 5 e 11 de Setembro, em Lamego, Sabrosa, Vila Real e Freixo de Espada à Cinta.

A sessão inaugural está marcada para as 21h30 do primeiro dia do festival, no Teatro Ribeiro Conceição, em Lamego, onde também estarão presentes o realizador, o moçambicano João Ribeiro, e o produtor duriense Luis Galvão Teles.

Durante o Harvest vai também ser prestada uma homenagem à actriz Sophia Loren, de 75 anos, que vem ao Douro receber o Casta Douro Carreira e, no âmbito da Tawny Tribute, poderá ser vista uma seleção dos seus filmes mais marcantes ao longo das seis décadas de carreira.

Já o prémio Casta D’ouro Convidado Especial este ano vai ser entregue ao realizador Carlos Saura, no dia a 9 de Setembro, às 21h30, no Teatro Ribeiro Conceição em Lamego, no quadro da estreia nacional do seu filme “Io, don Giovanni”.

A organização anunciou ainda a estreia nacional no dia 7 (às 21h30), em Vila Real, do mais recente filme de Oliver Stone, South of the Border. O documentário insere-se no âmbito da Vintage Selection, que traz à competição as melhores obras de 2009/2010, premiadas nos mais conceituados festivais e cuidadosamente seleccionadas.

South of the Border é um documentário que o realizador norte-americano fez percorrendo a América do Sul. As realidades políticas e sociais daquele continente são postas a nú enquanto Stone entrevista os presidentes com Hugo Chávez (Venezuela), Evo Morales (Bolívia), Lula da Silva (Brasil), Fernando Lugo (Paraguai), Rafael Correa (Equador), Raúl Castro (Cuba) e Cristina Kirchner (Argentina), bem como o seu marido, o ex-presidete Néstor Kirchener.

Outro nome apresentado pela organização é Laurence Bergreen, autor da biografia oficial dos 50 anos da NASA e do livro recentemente adaptado para o cinema Marco Polo: From Venice to Xanadu, que será produzido pelo actor Matt Damon. Laurence Bergreen vai realizar também neste festival uma master class sobre como escrever livros com o objectivo de serem adaptados a filmes.

Novidades nesta edição são também a secção Ruby Selection, com a Argentina como país convidado, nomeadamente com a estreia de Nanga Parbat, de Joseph Vilsmaier (2009/2010), premiado com o Audience Award Trento Film Festival 2010, ainda a Colheita de 70, ano conhecido como de grande riqueza vinícola e cinematográfica, e a Moon Harvest, uma sessão especial ao ar livre no B. B. King Parque, em Sabrosa, contando com uma actuação especial do músico e compositor argentino Gustavo Santaolalla, o único artista a ter sido galardoado com dois Óscares na mesma categoria, dois anos seguidos, pelas bandas sonoras de O Segredo de Brokeback Mountain e Babel.

Na programação de 2010 está também prevista a participação do publicitário Edson Athayde e do estratega e gestor António Alaby, ambos na Quinta do Portal, em Sabrosa, para um workshop e uma master class, respetivamente, sobre a ligação entre publicidade, escrita e cinema.

Na Wine & Food Films vão estar em mostra filmes que celebram a magia do cinema, exibidos em lugares fora do comum, como é o caso do restaurante DOC, na Régua, que vai apresentar no dia 6 o filme El Pollo, El Pez y El Cangrejo Real, às 21h30, num evento que vai contar com a presença do produtor, Antonio Saura, e com direito a menu especial preparado pelo chef Rui Paula. No mesmo dia, no Museu do Douro (também na Régua), às 18h30, decorre a antestreia do filme Blood into Wine, realizado por Ryan Page e Christopher Pomerenke. No dia 7 é a vez de Jantar de idiotas, de Jay Roach, estrear no Cinema Zon Dolce Vita Vila Real, às 19h30.

Em destaque também este ano vai estar o anúncio de apoio à candidatura do Fado a Património Mundial, enquanto marca única de um país que tem também como ícone exclusivo o Vinho do Porto, pela organização do festival.

O Douro Film Harvest é uma iniciativa da Turismo do Douro, com o apoio do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, da Estrutura de Missão do Douro e do Turismo de Portugal, que está a cargo de Manuel Vaz, responsável pelo evento, e com direcção do produtor Ivan Dias.

Este ano há uma Comissão de Curadores, constituída por Salvato Telles de Menezes, responsável pela organização de vários certames de cinema nacionais (entre os quais a primeira edição do certame), e António Saura, conhecido argumentista, produtor de cinema e televisão, que tem marcado presença em vários festivais de cinema internacionais e colhido o reconhecimento da crítica.

Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta