Dia Mundial da Música assinalado a 1 de outubro com muitos concertos

No próximo sábado, dia 1 de outubro celebra-se o Dia Mundial da Música, instituído em 1975 pelo International Music Council, uma organização não-governamental fundada em 1948 sob o patrocínio da UNESCO, com o objetivo de promover os valores da paz e da amizade por intermédio da música, 

Em Lisboa o dia vai ser assinalado com várias iniciativas, como é o caso da Música nas Praças, concertos promenade em Lisboa, entre as 15h00 e as 23h00, nas diversas praças de Lisboa, nomeadamente Chiado, Jardim de S. Pedro de Alcântara onde vão atuar Bandas Filarmónicas, nas Ruínas do Carmo – Coros, no Largo de São Carlos, são as Orquestras e no Jardim das Esculturas do MNAC – Museu do Chiado é a Música de Câmara. Sempre com entrada gratuita, numa organização conjunta da EGEAC e da CMLisboa.
Já o Teatro Municipal São Luiz comemora o Dia Mundial da Música com uma programação de três dias, com inicio a 30 de setembro e fim a 2 de outubro, em que se vai podes ouvir e descobrir a música dos LX Ensemble e do ser orquestra em Lisboa, com as atuações da L.U.M.E. – Lisbon Underground Music Ensemble, depois, Corações de Atum, ORCHESTRUTOPICA apresenta-se dia 1 de Outubro, seguido do Prémio Jovens Músicos.

Para dia 2 de Outubro está reservada a apresentação de a Orquestra TODOS, na Sala Principal do São Luiz, às 17h30. Durante a tarde, entre as 14h30 e as 16h00, os músicos da Orquestra TODOS ocupam diversos espaços do São Luiz para uma série de Concertos Íntimos. A entrada é livre mediante a marcação de reserva.

O CCB assinala a data com um concerto na Sala Luís de Freitas Branco, pelas 21h00, com os DSCH – Schotakovich Ensemble, mais Michel Portal (clarinete), Gérard Caussé (viola) e Filipe Pinto – Ribeiro (piano), que vão interpretar obras para piano, viola e clarinete do final do séc. XVIII até meados do séc. XX.

Em Palmela as comemorações decorrem no Cine Teatro S. João, pelas 16h30, com o espectáculo “Mi réMiró”, pela companhia Alouette Projects. “Mi réMiró” associa sons e imagens intuitivos, relacionados com as obras do pintor Joan Miró. O espectáculo pretende sensibilizar o público, crianças e adultos, para a música improvisada e para a descoberta da obra de Miró em três dimensões e em música. A concepção e criação pertencem a Etienne Lamaison e Sylvain Peker. Nos clarinetes, soprano, grave, byrbine estão Etienne Lamaison, Eunice Gil, Marisa Cavaco e Tiago Alves. A Voz,Gaita-de-foles e Pandeireta é Joana Negrão. Na manipulação objectos/marionetas está Sylvain Peker. A construção objectos/marionetas é de Marta Fernandes da Silva e Sylvain Peker. Os figurinos são de Zé Nova.

A Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, arranca no sábado com a temporada de música Melodea 2011/2012, com o concerto comentado dos Secreto Ensemble, que terá lugar no Fórum Eugénio de Almeida, pelas 21h30. Com um programa dedicado às “Canções Antigas” (Vilancico do Cancioneiro d’ Elvas, Romance da batalha de Alcácer Quibir e Madrigale de Monteverdi, entre outras), às “Canções de Salão” (Giachomo Rossini e Gabriel Fauré), às “Canções do Novo Mundo” (duas bossa nova de Tom Jobim e canções americanas de Harry Warren/Mack Gordone e Raul Montes Torres), e às “Canções Portuguesas” (Rui Veloso/J.S.Bach, Paulo de Carvalho/Ari dos Santos e Vitorino). O grupo é constituído pelas vozes de Mariana Moldão, Fátima Nunes, Sérgio Silva e Paulo Lourenço.

Texto de Clara Inácio

 

Deixar uma resposta