David Fonseca, o “ninja hiper-activo”, no Coliseu de Lisboa

David Fonseca arrebatou este fim-de-semana o Coliseu de Lisboa, no grande concerto da tournée de apresentação do seu mais recente trabalho, Bettween Waves, editado pela Universal em Novembro de 2009 e mais uma vez o músico demonstrou estar a atravessar uma das melhores fases da sua carreira.

Ano sim, ano não, David Fonseca consegue encher o Coliseu de Lisboa. Em 2006 com o projecto Humanos, em 2008 em nome próprio (concerto que deu origem ao DVD Dreams In Colour) e agora em 2010 volta a repetir a proeza.

Numa noite em que desde um grupo de Mariachis a acompanhar o músico, fogo-de-artifício, muitos efeitos visuais, uma convidada especial, até ao improvisar de uma pista de dança a meio do concerto, de tudo um pouco aconteceu.

Tudo indicava um concerto cheio de luz e cor. O palco, meio encoberto por um pano negro deixava adivinhar por trás, vários ecrãs luminosos com diversas inscrições (a lembrar Las Vegas e todos os seus placards luminosos) e ainda uma tradicional cabine telefónica inglesa. Não só o palco se enchia de ecrãs, como também do tecto, por cima da plateia pendiam ecrãs, completando-se o cenário com as famosas bolas de espelhos dos anos da disco.

A música, mesmo antes do concerto iniciar, já animava o público. A selecção musical, a antever o concerto, poderá muito bem ter partido do próprio David, já que se centrou em temas eternizados nos anos 80. E ainda não havia terminado “I Want To Break Free” dos Queens já o protagonista da noite emprestava a sua voz ao final da música, que assim deu o pontapé de saída para quase uma hora e meia de espectáculo imparável.

Todos os seus álbuns foram revisitados, chegando mesmo a fazer referências ao ano de 1998, ainda a liderar os Silence 4, quando escreveu “Angel Song” centrado na cama da avó. Relembrou, também “o Gelado do Verão” de António Variações, e que interpretou com o projecto Humanos.

As surpresas continuaram noite dentro. Um grupo de Mariachis acompanharam-no do camarote em Morning Tide. Subiu ao palco uma convidada sempre especial, Rita Redshoes, com quem fez dois duetos “Handle with Care”, dos Traveling Wilburys e Hold Still.

Presenteou ainda o público com diversas versões muito próprias de músicas mais do que consagradas, música que os anos 80 nos deixou de herança e que o David continua a eternizar, “Everybody’s Gotta Learn Sometimes” dos The Korgis, “Time After Time” e “Girls Just Wanna Have Fun” de Cyndi Lauper e “The Roof is on Fire” Lyrics dos Bloodhound Gang.

Numa noite cheia de ritmo, David Fonseca nunca deixou esmorecer os ânimos. A empatia com o público desde logo se fez sentir, não só pela interacção, como pela proximidade entre ambos. Por diversas vezes foi tocar muito próximo do público, tão próximo que em “Stop 4 a Minute” irrompeu bancada acima empunhando a sua guitarra instalando-se em pleno coração da assistência que se achava ao rubro.

Para o final estavam guardados 2 encores. No primeiro, “U Know Who I Am” foi entoado pelo David e pelos seus clones projectados nos famosos ecrãs. Muito ao jeito do vídeo de Natal que havia publicado no site oficial, cada ecrã apresentava um clone a tocar um instrumento específico e onde tudo se encontra coordenado como que de várias pessoas se tratasse e que tocassem em conjunto.

No segundo e último tema da noite, David Fonseca montou literalmente uma rave em plena arena do Coliseu. Surgindo no camarote presidencial, envergando um fato de boxe, anunciou ser o DJ da noite. This Raging Light e Silent Void, que fecharam de forma estrondosa o concerto, pareciam realmente ter sido compostas para vibrar nas pistas de dança.

De facto, David Fonseca continua a primar pela criatividade e esta noite demonstrou-o mais uma vez. O público agradeceu-lhe por isso e foi presenteado com um espectáculo cheio de energia, por vezes nostálgico, mas na sua maioria vigoroso.

Alinhamento:
1.       Walk Way When You’re Winning
2.       Owner of her Heart
3.       Everybody’s Gotta Learn Sometimes
4.       A Cry 4  Love
5.       Morning Tide (I Just Can’t Remember) com os Mariachis
6.       Kiss me, oh Kiss me
7.       Time After Time
8.       Someone That Cannot Love
9.       Gelado de Verão (António Variações – Humanos)
10.   Our Hearts Will Beat As One
11.   The Roof is on Fire
12.   Stop 4 a Minute
13.   There’s Nothing Wrong With Us
14.   Superstars II
15.   Handle with Care (com Rita Redshoes)
16.   Hold Still (com Rita Redshoes)
17.   Girls Just Wanna Have Fun
18.   The 80’s
19.   It’s Just A Dream
1º encore
20.   Angel Song
21.   U Know Who I Am
22.   (Baby) All I Ever Wanted
23.   This One’s so Different
2º encore
24.   This Raging Light
25.   Silent Void

Texto de Estela Piçarra
Fotos de Sara Santos

Deixar uma resposta