Culturgest estreia nova temporada

Nesta temporada a CULTURGEST vai ter, como vem sendo habitual, muito teatro, música e dança. Em setembro poder-se-á assistir à peça de teatro Cadáver Esquisito, da companhia holandesa Kassys e em colaboração com o Nature Theater of Oklahoma, Tim Crouch e Nicole Beutler. A sua data de estreia é a 20 de setembro às 21h30 e estará em cena até dia 23 no palco do Grande Auditório. No domingo terá uma exibição às 17h00. A interpretação é de Esther Snelder, Hannah Ringham, Jarid Rychtarik e Bas van Rijnsoever e o espetáculo é em inglês, parcialmente legendado em português.

Nos dias 6, 7 e 8 de outubro às 21h30 e no domingo às 17h00 estará em cena a peça de teatro O Select (O Sol Nasce Sempre) de Elevator Repair Service, baseado no romance de Ernest Hemingway. O espetáculo é em inglês e legendado em português.

De destacar de 29 de novembro a 2 de dezembro às 21h30 a peça de teatro Nação Valente!, uma criação dos atores Gonçalo Waddington e Carla Maciel e da dupla de bailarinos e coreógrafos Sofia Dias & Vítor Roriz. Esta peça é coproduzida por Culturgest, Teatro Nacional São João e Guimarães – Capital Europeia de Cultura.

No que diz respeito à música, de destacar alguns espetáculos nomeadamente no dia 15 de setembro às 21h30 no Pequeno Auditório, o concerto do trio Lotte Anker, Fred Frith e Ikue Mori integrado no Ciclo Isto é Jazz?. Para ouvir também no dia 26 de setembro às 21h30 no Pequeno Auditório o piano solo de Craig Taborn. No dia a seguir também às 21h30, Mônica Salmaso, que esteve na Culturgest em 2001, regressa para cantar a “alma lírica brasileira”, uma coleção de canções célebres da música popular brasileira. Jim Black Trio dará um concerto no dia 2 de novembro às 21h30 no Grande Auditório fazendo parte da geração de músicos que trouxeram o jazz para o século XXI. No dia 15 de novembro às 21h30 apresenta-se no Grande Auditório o trio Reijseger, Fraanje, Sylla sendo o primeiro considerado um dos maiores violoncelistas da atualidade.

 

Relativamente à dança, a Celebração é uma festa de dança e performance que dura quatro dias de 1 a 4 de novembro e é desenhada por artistas que residem, circulam, encontram-se e trabalham em Lisboa. O programa, diferente todos os dias, é muito rico e diverso, espalhado por vários espaços da Culturgest, de entrada livre ou com um preço simbólico. Nos dia 9 e 10 de novembro às 21h30 no palco do Grande Auditório poder-se-á assistir a Labofilm & 1: O Lamento da Branca de Neve com conceção, direção e coreografia de Olga Mesa, um espetáculo integrado no Festival Temps d’Images. De destacar nos dias 6 e 7 de dezembro às 21h30 no Grande Auditório o espetáculo De Flamencas com produção, direção e coreografia de Marco Flores, autodidata de formação, que integrou companhias famosas até liderar o seu grupo e assinar os seus espetáculos. Por último, nos dias 14, 15 e 16 de dezembro às 21h30 o espetáculo A Lã e a Neve, uma criação de Madalena Victorino com música de Carlos Bica e João Paulo Esteves da Silva e coprodução de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura e Culturgest.

O Doc Lisboa será mais uma vez celebrado no mês de outubro na Culturgest, com quem vem mantendo uma relação longa e sólida. Serão exibidas dezenas de sessões onde poder-se-á assistir do melhor que se faz no mundo do cinema documental.

Em dezembro será apresentado um ciclo dedicado a Edward Yang, um dos grandes cineastas dos finais do século XX. Esta mostra inclui, por exemplo, a versão restaurada da obra-prima A Brighter Summer Day. E como habitualmente, haverá um dia em que será apresentada uma seleção dos filmes premiados no Cinanima.

Continuarão também as conferências, o Serviço Educativo e o Programa Gulbenkian Educação para a Cultura que podem ser consultados no site oficial da Culturgest.

Por Joana Resende

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixar uma resposta