Companhia Dois Mais Um apresenta Querida Mamã no Algarve

Este novo grupo informal nasceu de uma necessidade vital de criar, produzir e partilhar o fruto desse esforço criativo. Entrar na história através do corpo, da voz, descobrindo uma emoção presente é o nosso objectivo mais abrangente.

Dois mais um é um nome que surgiu do embrião do ato teatral. Dois é o número mínimo de pessoas necessário a que o ato teatral aconteça. Um ator e um espetador. A partir deste núcleo embrionário todos os que se queiram juntar à partilha teatral são bem-vindos: carpinteiros, figurinistas, coreógrafos, compositores, sonoplastas, luminotécnicos, cenógrafos, encenadores, escritores e até actores.

Dois mais um porque parte da vontade de dois criadores que precisam de um público para partilhar as suas histórias e emoções.

Dois, o par original que cria um novo elemento, neste caso o objeto artístico.

Querida Mamã

O texto tem como pontos de força três personagens que orbitam à volta de uma outra: Margarida.

Margarida é uma mulher que abdicou da responsabilidade de mãe e educadora em prol de um projecto de vida diferente. Quando o seu filho atinge a idade de 25 anos é a altura de fazer um balanço do que foi a sua decisão.

Rodrigo é o seu companheiro, o seu cúmplice na relação sui generis que criaram. De que forma Rodrigo encara, passados 25 anos a sua companheira e mãe do seu filho? Será que mesmo os casamentos menos convencionais resistem à rotina e ao peso do quotidiano?

Paula é uma jovem fotógrafa, com metade da idade de Margarida. Constroem uma relação cordial onde se pode comparar a diferença de valores e de projectos em relação à vida. O sonho de um lar, por parte de quem não teve os referenciais de uma família entra em choque com o sonho de uma carreira e a impossibilidade construída de criar um filho.

Frederico é o filho de Margarida e Rodrigo. Perdido entre a ausência da mãe e a preocupação excessiva do pai apaixonou-se por uma mulher mais velha, que lhe substitui a figura maternal.

Estas são as quatro personagens num jogo de afetos, memórias, equívocos e acusações. Como conseguirão gerir os quatro universos?

Uma peça que estreou no passado dia 14, sexta feira, na Sociedade Recreativa de Olhão, e que se irá repetir no Centro Cultural António Aleixo, em Vila Real de Santo António, no próximo dia 22 de Outubro, integrado na VIª edição do  Festival Internacional de Teatro de Vila Real Santo António.

Texto de companhia “Doismaisum”
Fotos de Paulo Sopa

 

Deixar uma resposta