Companhia do Chapitô revisita o clássico Édipo

A Companhia do Chapitô apresenta o clássico Édipo, a 19 de janeiro, numa encenação de John Mowat, com Jorge Cruz, Marta Cerqueira e Tiago Viegas. Édipo é a sua 31.ª criação, baseada no mítico Rei de Tebas, que ao cumprir a profecia em que assassina o seu pai e casa com a mãe, faz com que a tragédia se abata sobre a sua cidade e família.

Esta companhia apresenta a revisitação de um clássico e oferece uma versão à luz dos tempos modernos, num registo cómico. “O Édipo chapitoneano tem várias caras, vários corpos, informação que já lhes está impressa no corpo. Esticaram a tragédia para o absurdo… soltou?se uma válvula de ar… e o mito ficou virado do avesso” declara Tiago Viegas, um dos actores, no comunicado enviado à imprensa.

O Édipo de Sófocles é um herói trágico, complexo, herdeiro de toda a tragédia grega, já o Édipo do Chapitô é o anti-herói, é azarado, desajeitado, vilipendiado, enxovalhado e aleijado. A Companhia do Chapitô apresenta a fuga de Édipo ao seu destino terrível, duma forma muito expressiva, rica em gestos.

Em cena até 11 de março, na Tenda do Chapitô, de quinta a domingo, às 22h00. Os bilhetes têm o preço de 12 euros.

 Texto de Clara Inácio

 

Deixar uma resposta