Coimbra recebe mais uma edição do Festival das Artes já a partir de 16 Julho

cartaz_festival_artesComeça já no próximo dia 16 de julho, e decorre até dia 23, em Coimbra, a 5ª edição do Festival das Artes, este subordinado ao tema Natureza.

No dia da abertura do certame, é apresentada a exposição Território comum, Imagens do Inquérito à Arquitectura Regional Portuguesa, 1955-1957. Produzida pela Fundação EDP, a mostra leva até ao Centro de Artes Visuais, até 29 de setembro, cem fotografias inéditas que retratam paisagens, povoações, edifícios, rostos e modos de vida da época. Já o Círculo de Artes Plásticas de Coimbra recebe Marcas (In)visíveis e Ou a queda numa trama de dupla exposição. No Edifício Chiado estará patente As Pontes de Coimbra que se Afogam no Rio, exposição organizada pelo Museu Municipal de Coimbra, que terá direito a visita comentada pelo Professor Dr. Jorge Alarcão.

O Festival inclui ainda o Ciclo das Artes do Palco, no Teatro Gil Vicente. No palco passará, a 16 de julho, a Companhia Nacional da Bailado com A Sagração da Primavera de Stravinsky, coreografada por Olga Roriz. Dois dias depois chega a vez de João Reis pisar as tábuas com a leitura encenada do Sermão de Santo António aos Peixes, da autoria de Padre António Vieira.

Os sabores também não foram esquecidos. E assim a festa conta com o Ciclo de Gastronomia, que convida a um jantar com os chefes Joachim Koerper, José Cordeiro e Albano Lourenço. Previsto está ainda um workshop com este último, conhecido pelo seu trabalho nos restaurantes da Quinta das Lágrimas.

E claro que a música não podia ficar de fora, prometendo muita animação na Quinta das Lágrimas. Pelo espaço passarão a Orquestra Clássica do Centro, a Orquestra Gulbenkian, a Orquestra Metropolitana de Lisboa e a Orquestra de Câmara Portuguesa. O programa inclui também o Concerto da Juventude da Orquestra de Sopros da Associação Académica de Coimbra e o Recital de Piano de António Rosado. A embarcação de recreio Basófias também se juntará à festa, proporcionando passeios pelas margens do rio Mondego, ao som de jazz, nos finais de tarde.

Cuca Roseta encerra o Festival, a 23 de julho, com um concerto na Fonte dos Amores da Quinta das Lágrimas. A acompanhar a fadista estarão a guitarra portuguesa e o piano do grupo CORDIS.

Do programação do evento organizado pela Fundação Inês de Castro fazem ainda parte duas sessões de cinema comissariadas por António Mega Ferreira, um workshop de escrita com o escritor Mário Cláudio e atividades para os mais pequenos, com destaque para O Jardineiro do Sol, espetáculo a cargo da companhia Camaleão. Um ciclo de conferências está também na agenda.

Texto de Alexandra Gil

 

 

Deixar uma resposta