Coca-Cola promove o património cultural português com 3 edições especiais

Por Clara Inácio

Numa iniciativa para promover o património cultural português a Coca-Cola lançou recentemente a coleção de latas “Património Revisitado”, uma homenagem da marca mais conhecida do mundo a Portugal e à sua cultura.

Trata-se da interpretação de três monumentos portugueses classificados pela UNESCO como Património da Humanidade: o Palácio da Pena, em Sintra, o Convento de Cristo, em Tomar e as Gravuras Rupestres em Foz Côa.

A lata de Coca-Cola é considerada um dos suportes de comunicação mais eficazes em todo o mundo, chegando a milhões de pessoas. A propósito do lançamento de um novo formato de lata em Portugal – mais estreita mas contendo a mesma quantidade de bebida – a marca vai promover monumentos PortuguesesPatrimónio da Humanidade, retratando nas novas latas e de forma livre, evocativa e divertida, alguns dos monumentos icónicos da cultura Portuguesa, que conquistaram distinção internacional.

A coleção foi apresentada na fábrica da Refrige, em Azeitão, onde teve também lugar a assinatura de um protocolo de colaboração entre a Coca-Cola e a DGPC com vista à promoção do património cultural português e contou ainda com a presença dos presidentes das câmaras municipais de Tomar e de Vila Nova de Foz Côa.

Através do formato da embalagem mais comercializado em Portugal – a lata – a Coca-Cola pretende elogiar a cultura e a história de Portugal, promovendo nas mesas de refeição dos cafés, esplanadas e pontos de convívio do nosso país, o que há de mais belo em Portugal.

As novas latas disponíveis no mercado nacional de Horeca (hotéis, restaurantes, bares, cafés e similares) do nosso país nas marcas Coca-Cola, Coca-Cola Zero e Coca-Cola Light, irão diferenciar-se claramente das outras bebidas refrescantes por serem as primeiras, nesta gama de bebidas, a apresentarem este formato exclusivo de latas, para além da imagem totalmente renovada.

As novas latas são um exclusivo do canal Horeca (ou seja é exclusivo de restaurantes, bares e hotéis), mantendo-se o formato tradicional à venda nos outros canais de distribuição. Para a Coca-Cola, a opção de distribuir este novo formato neste canal prende-se com o apoio que a marca quer dar aos parceiros de negócio, conhecidas as dificuldades que o canal Horeca atravessa no nosso país. Deste modo a Coca-Cola quer contribuir de forma relevante para este setor criando um formato exclusivo e colecionável, oferecendo algo mais aos consumidores. A evocação dos monumentoso nas latas é uma criação da Ivity brandcorp.

A lata é o formato de embalagem de bebida refrescante mais consumido no nosso país. Em 2011, a Coca-Cola comercializou mais de 81 milhões de embalagens de Coca-Cola, Coca-Cola Zero e Coca-Cola Light neste formato sendo que 66% foram no canal Horeca.

A Coca-Cola serve, a nível mundial, mais de 1,7 mil milhões de bebidas por dia nos mais de 200 países em que marca presença. O sucesso global da marca é resultado de 126 anos de relação próxima com os consumidores, do grande sabor de Coca-Cola e dos valores da marca: otimismo e respeito.

Durante a apresentação à imprensa, Carlos Cruz, Diretor Comercial da Refrige/ Coca-Cola explicou a razão deste lançamento sobre o sucesso da marca e da lata:”A embalagem de Coca-Cola tem um alcance enorme como veículo de informação. Está presente em todo o país, em mesas de refeição, esplanadas de cafés e locais de convívio. Entendemos que, face ao momento que Portugal atravessa, é necessário injetar um pouco de otimismo nos portugueses numa altura em que tudo é posto em causa. Despertar o orgulho que sentimos nos nossos monumentos, na nossa cultura e história é o nosso pequeno contributo. Levar um pouco mais de felicidade pelo orgulho que sentimos em sermos portugueses.”

A Coca-Cola é uma bebida universal, com 126 anos que nasceu para o mundo numa pequena farmácia de Atlanta em 1886. Está presente em Portugal há 35 anos com um portfólio de bebidas extenso com dezenas de sabores e opções em bebidas refrescantes sem álcool, sumos de fruta, bebidas para desportistas e bebidas energéticas.

 

 

 

Deixar uma resposta