Clube do Autor publica Ninguém Disse que Isto ia Ser Fácil de Paulo Farinha

Do jornalista Paulo Farinha chega-nos Ninguém Disse que Isto ia Ser Fácil, numa edição do Clube do Autor e prefácio de Júlio Machado Vaz, e que teve ontem honras de lançamento em Lisboa.

As relações são mesmo complicadas

ou somos nós que complicamos?

Zero de preconceitos: Paulo Farinha está mais do que à vontade a escrever sobre as relações humanas, tanto assim é que assina há dois anos a crónica «Isto não é o que Parece» na revista Notícias Magazine. Não é de estranhar, portanto, que se estreie nos livros a escrever sobre tudo o que é possível existir numa relação a dois: o amor, o ciúme, a paixão, o sexo, as traições, as conquistas, as dúvidas, o namoro, o casamento, a gestão da vida em comum e isso de manter a chama acesa ou ter a coragem para a apagar de uma vez por todas. Mas não só. Aqui cabem também muitas histórias que se passam antes, durante ou depois das relações a dois – e “qualquer semelhança com a realidade não é coincidência coisíssima nenhuma, diz o autor.

Estas podem ser as nossas próprias histórias, ou de alguém com quem partilhamos a mesa, a cama e a vida.

“Paulo Farinha parece um fotógrafo que empunha palavras e não película e se oferece, com volúpia, o mundo em que vivemos. (…) Para alguém da minha geração, o melhor elogio devido ao livro do Paulo é que cada texto pode servir de ponto de partida à reflexão que nos aproxima da lucidez. Não uma lucidez etérea, auto -suficiente, a roçar o snobismo intelectual, mas a que nos permite sacudir o jugo que uma sociedade capitalista de consumo nos vem tentando impor – transformar-nos em consumidores acéfalos, que têm mas não são, reagem mas não agem, vivem mas não têm vidas próprias, ouvem mas não escutam, olham mas não vêem, pedem mas não oferecem, desejam mas não amam. Razão mais do que suficiente para lhe agradecer”, diz Júlio Machado Vaz no Prefácio

Cláudia, Gonçalo, António, Andreia, Sandra, Octávio e Marta são os personagens que vivem as situações reais em que o autor se baseou. São deles as histórias de Ninguém Disse que Isto ia Ser Fácil, escritas com sentido de humor e focadas nas diferenças entre homens e mulheres e nos clichés de género – as mesmas histórias, atuais e pertinentes, que deixam o leitor a pensar nas suas próprias relações e em como é possível sobreviver neste mundo tecnológico, construir uma relação estável e tentar ser feliz.

Paulo Farinha nasceu em Lisboa, em 1975. Jornalista, licenciado em Ciências da Comunicação, com uma pós-graduação em Jornalismo Internacional, é atualmente editor executivo da revista Notícias Magazine, suplemento do Jornal de Notícias e do Diário de Notícias.

Antes disso foi editor executivo das revistas Volta ao Mundo e Evasões, coordenador editorial e editor da revista National Geographic Portugal, entre outros. Colaborou também com a TSF e a Grande Reportagem. Assina, desde junho de 2010, as crónicas «Isto não é o que Parece», publicadas na Notícias Magazine.

Ninguém disse que isto ia ser fácil, de Paulo Farinha, Clube do Autor, com 228 páginas, à venda por 14 euros.

Por Sandra Dias

Deixar uma resposta