Cinema S. Jorge batiza sala com nome de Manoel de Oliveira

Apartir do dia 28 de Abril uma das três salas do Cinema São Jorge vai passar a chamar-se Sala Manoel de Oliveira, numa homenagem da cidade ao centenário realizador do Porto.

Para “inaugurar” a nova sala foi escolhido o filme O Estranho Caso de Angélica, realizado em 2010, e cuja acção tem lugar na década de 50, e que conta nos principais papéis com Pilar López de Ayala, Filipe Vargas e Ricardo Trêpa neto do realizador.

Manoel de Oliveira nasceu em 1908, e realizou o seu primeiro filme em 1931 – Douro, Faina Fluvial , uma curta metragem sobre a faina no Douro. Entre os seus filmes mais conhecidos destacam-se Aniki-Bobó, de 1942, Amor de Perdição de 1979, Non, ou a Vã Glória de Mandar de 1990, A Divina Comédia de 1991, Vale Abraão de 1993, O Convento de 1995, Porto da Minha Infância de 2001, Belle Toujours de 2006, e Singularidades de uma Rapariga Loura de 2009, entre tantos outros.

Na sua vasta carreira e longa vida foram vários os prémios que recebeu tanto a nível nacional, como nos diversos festivais internacionais, destaque para a atribuição da Comenda da Ordem de Santiago de Espada em 2008 pelo Presidente da República Aníbal Cavaco Silva, como reconhecimento da sua obra e do seu trabalho.

Por Elsa Furtado

Deixar uma resposta