Cenas de “Viver a Vida” rodadas em Lisboa

A telenovela Viver a Vida, que é transmitida nas noites da SIC, já foi gravada em cenários internacionais como França, Israel e Jordânia e, em breve, será gravada também em Portugal. As cenas são resultado de uma ação de merchandising entre a Globo e a Câmara Municipal de Lisboa para incentivar o turismo.

Tendo como objectivo divulgar o valor turístico da cidade, o galã da Globo Rodrigo Hilbert, que interpreta o Felipe na novela, está desde sábado em Lisboa, onde gravará algumas cenas da recta final da telenovela Viver a Vida.

Neste projecto, que resulta de uma parceria entre a autarquia e a Rede Globo, sob orientação da brasileira Roberta Medina, Felipe não se faz acompanhar do colega Bruno (Thiago Lacerda), mas sim por Bárbara Paz, que dá vida a Renata, a sua namorada na ficção.

Thiago Lacerda acabou por ficar retido no Rio da Janeiro, tanto pelo nascimento da sua segunda filha como devido à dimensão que a sua personagem foi ganhando na história de Manoel Carlos, agora que o seu amor por Helena (Taís Araújo) parece ter pernas para andar. O motivo é que, segundo a Rede Globo, Bruno fará, em diversas paisagens do Rio, o ensaio de moda que marcará o retorno da Helena (Taís Araújo) à carreira.

Em vez dele, o autor conseguiu “liberar” a actriz que encarna Renata, inventando que a modelo é a convidada especial da ModaLisboa, evento para o qual se faz acompanhar do seu namorado, uma relação que parece estar a fazer mesmo bem a Renata. Tanto que a modelo – que foge das guloseimas e sofre de um tipo de anorexia – irá abrir mão da dieta para comer um pastel de Belém.

A cena em que os dois se deliciam com o tradicional doce está prevista ir para o ar na semana que vem. Hilbert e Bárbara gravaram, entre outros locais, em frente ao Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa.

No âmbito desta iniciativa, que visa mostrar ao Brasil uma versão cosmopolita de Lisboa, a dupla deixar-se-á ficar pela capital durante alguns dias a trabalhar mas também conhecendo na primeira pessoa os ex-líbris da cidade.

Por Cristina Alves

Deixar uma resposta