Celebra-se dia 18 de Maio o Dia Internacional dos Museus

Por Clara Inácio

Quarta-feira, dia 18 de Maio assinala-se mais um Dia Internacional dos Museus, uma efeméride criada em 1977 pelo ICOM (International Council of Museums), uma organização não-governamental que congrega 137 países e territórios, e que este ano tem como tema “Museus e Memória”, celebrado com várias iniciativas de norte a sul do país, e ilhas, nas diversas instituições associadas ao IMC, entre outras privadas.

Os museus são locais de memória por excelência, os objectos das suas colecções contam-nos histórias. O museu é uma referência fundamental para preservação da memória das comunidades, como expressões valiosas do seu património natural e cultural.

A Rede Portuguesa de Museus apresenta a credenciação de seis novos museus numa cerimónia que terá lugar no Museu Condes de Castro Guimarães, em Cascais, no dia 18 de Maio às 11h00.  Os seis novos museus a integrarem a Rede Portuguesa de Museu são os seguintes: Museu Arpad Szenes – Vieira da Silva (Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva), Museu – Biblioteca Condes de Castro Guimarães (Câmara Municipal de Cascais), Museu do Mar Rei D. Carlos (Câmara Municipal de Cascais), Museu da Música  Portuguesa – Casa Verdades de Faria (Câmara Municipal de Cascais), Museu de História Natural de Sintra – Colecção Miguel Barbosa (Câmara Municipal de Sintra), Museu Municipal de Ribeira Grande (Câmara Municipal da Ribeira Grande).

Com a integração destes museus, a Rede Portuguesa de Museus passa a ser composta por 137 museus, representativos de todos os tipos de acervos, localizados em todas as regiões do País, incluindo as Regiões Autónomas dos Açores da Madeira, e na dependência de diferentes tutelas públicas e privadas.

A Câmara Municipal de Lisboa e a Egeac associam-se a esta iniciativa promovendo entradas gratuitas nos museus municipais e uma programação específica com diversas actividades até 21 no Museu da Cidade, MUDE, Museu do Teatro Romano, Museu do Fado, Museu da Marioneta, Museu Bordalo Pinheiro, Museu Antoniano, e Castelo de São Jorge com acesso gratuito.

O Museu do Azulejo vai estar aberto das 10h00 às 18h00. Entre as 11h00 e as 15h00 decorre “Memórias do Convento” visita encenada com actuações musicais por alunos do curso profissional de animador cultural artístico do CED Maria Pia. Pode optar pela Oficina de Pintura de Azulejo, que tem início às 14h30. Os livros e catálogos estão disponíveis com preços especiais. A tarde termina com um café.

A Casa-Museu Medeiros e Almeida associa-se às comemorações do Dia Internacional dos Museus oferecendo aos seus visitantes uma viagem à intimidade de quatro tesouros: tazza aldobrandini, Catarina de Bragança, secretária com alçado (John Webb) e relógio de bolso Breguet. Haverá visitas guiadas de hora a hora. O horário de visita é alargado até às 20h00 com entrada livre.

O MNAC – Museu do  Chiado preparou uma oficina pedagógica para o pré-escolar – Completar a paisagem com figuras recortadas, entre as 10h00 e 12h30; Obras em Destaque – Outros Olhares à conversa com Maria de Aires Silveira (Silva Porto, Alfredo Keil, Adelino Lyon de Castro), às 12h30m; uma oficina para séniores – Desenho e Paisagem, entre as 14h30 e as 17h00, requer marcação. O MNAC propõe ainda duas visitas guiadas, “Arte Portuguesa do Séc. XIX” (1850-1910) por Rui Afonso Santos, às 15h00 e “Museu e Memória – a história do MNAC, através do edifício”, por Helena Barranha.

O Palácio Nacional da Ajuda vai estar aberto das 10h00 às 17h30 com diversas iniciativas: Sob o Brilho dos Lustres, visita livre ao palácio; Letras em Saldo, livros e catálogos a preços especiais, Vinhos e Bocadinhos, no Salão de chá e restaurante, A Memória das Memórias, com Tomás de Mello Breyner, Marquesa de Rio Maior e Vital Fontes, As Faianças de Clément Massier e em Memórias Fotográficas abre os álbuns de fotografias da família real. Estão previstas as visitas (requer marcação prévia): “Os cinco sentidos”, às 10h30, A Pintura Mural da sala D. João VI, às 11h00, “Espaços da Memória”, às 15h00, “O restauro e a reconstituição histórica da salinha de cães”, às 16h00.

Oeiras assinala o Dia Internacional dos Museus com várias actividades que decorrem entre 14 e 20 de Maio, no Museu da Pólvora Negra, localizado na Fábrica da Pólvora de Barcarena. Este espaço museológico apresenta para este ano um programa semanal
dirigido ao público escolar e ao fim de semana para as famílias, com ateliers e uma visita à exposição “Fio da Memória – Operários da Fábrica da Pólvora”, no dia 15.

Em Cascais, O Museu do Mar Rei D. Carlos sugere “Conversas do Mar”, evocação de Carlos Almaça, eminente cientista português no domínio da Biologia Animal e com uma carreira ímpar na docência universitária, das 15h00 às 16h30, com a participação do Prof. Doutor Orlando Luís e Prof. Doutor Eduardo Crespo, ambos da FCUL.

Museu – Biblioteca Condes de Castro Guimarães preparou uma visita temática: Negócios da China. O Fascínio pelo exotismo oriental – a partir da interpretação das colecções de porcelana da China, das lacas e dos têxteis orientais (simbologia vasta), do acervo do museu, às 15h30.

“O violino vai ao museu”- A violinista Elena Rojas “convida” o público para uma visita acompanhada por diferentes sonoridades, de acordo com a sua sensibilidade e as características das várias salas do percurso e das obras de arte expostas, entre as 17h00  e as 19h00.

“Subida ao topo do torreão” – breve percurso pela galeria do torreão da “Torre de S. Sebastião”, para admirar o belíssimo tecto pintado com os brasões da família de Jorge O´Neill, o primeiro proprietário do edifício. Pode aproveitar e percorrer a varanda exterior e deslumbrar-se com a paisagem, o Parque Marechal Carmona, a baía de Cascais e o mar, das 17h00 às 19h00. As subidas são em grupos de seis pessoas.

Na Casa de Santa Maria vai decorrer um workshop de joalharia Pedra Lua, no qual se pretende ensinar a fazer jóias com a ajuda das designers da Pedra Lua. Os participantes só pagarão as peças que produzirem e, no final, receberão um certificado, das 10h00 às 14h00.

O Farol Museu de Santa Marta dá a conhecer as Memórias de um faroleiro, com o faroleiro Sub-Chefe Nogueira da Silva. Vamos ouvir os relatos de episódios marcantes e momentos inesquecíveis de uma vida orientada para o mar e para o alumiamento da costa. Em parceria com a Direcção de Faróis, às 15h00. Pode ainda subir durante todo o dia ao farol, entre as 10h30 e as 17h30.

No Moinho de Armação – Tipo Americano relembramos o legado árabe na moagem tradicional, para as vivências árabes de Alcabideche. Uma das mais antigas referências a moinhos de vento na Europa é da autoria do poeta árabe Ibn Muqãna (século XI). Numa oficina onde se pretende que os jovens participantes aprendam a confeccionar pão árabe (ázimo), que depois de cozido em forno a lenha, será partilhado num lanche convívio a realizar no espaço interpretativo do moinho, juntamente com outras iguarias. Das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00. Para crianças do ensino básico.

O Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria apresenta dois quartetos com piano do universo musical ibérico, Armando José Fernandes e Joaquin Turina, solistas da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, pelas 18h00.

Inauguração da exposição A Voz das Máquinas, exposição constituída por diferentes fonógrafos e gramofones, que datam do final do século XIX até à década de 30 do século XX, assim como outros documentos e objectos relacionados com a temática e que pertencem à colecção particular de Luís Cangueiro, pelas18h30.

No Forte de São Jorge de Oitavos há Oficina do Conto com Sopa da Pedra do Forte: os soldados fizeram a sopa da pedra com a ajuda de uma pedra mágica. A Oficina de Pintura A Pedra Mágica, às 10h30, para crianças do 1.º e 2.º ciclos do ensino básico.

Sol meu Sol meu, em que hora estou eu? É uma palestra sobre o sol e como elaborar um relógio solar. Observação do Sol utilizando o telescópio Dobson8” e o Solarscope. Oficina de elaboração de um relógio solar com materiais diversificados, às 14h30, para crianças do ensino básico.

No Algarve, Olhão propõe um ciclo de visitas guiadas, às 11h00 e às 20h00 -“O Compromisso Marítimo de Olhão e a sua Casa”, às 15h00 e às 21h00 – “ As vias romanas em Olhão e a iniciativa Museu ao Pôr-do-Sol, no Largo da Restauração, entre as 17h30m e as 22h00, são duas das propostas do Museu da Cidade, de forma a contribuir para informar e mobilizar a comunidade e a sociedade em geral para a necessidade de encarar o Património como algo de seu, protegendo-o e valorizando-o, para que as gerações futuras o possam fruir também. É organizada uma oficina “Uma peça do Museu –As palavras que saem dos objectos” para famílias, pelas 18h30. O grupo “A Gorda” interpreta o Museu com hu(a)mor, pelas 19h00.

 

Deixar uma resposta