Casa Das Histórias Paula Rego Apresenta Exposição On The Beach

On The Beach é a nova exposição patente ao público na Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais.

A mostra apresenta obras realizadas por Paula Rego durante os anos oitenta, representando um período diferente da sua obra, e pretende dar a conhecer um ideário narrativo e imagético de cerca de uma década de criação da artista. A curadoria é de Catarina Alfaro

A peça fundamental desta mostra é a obra On the Beach, de 1985, que esteve presente em outubro na Feira de Arte Londrina Frieze Masters, e foi agora depositada por um colecionador particular na Casa das Histórias Paula Rego passando a integrar o seu acervo.

Na década de 80, Paula Rego encontrou uma linguagem visual radicalmente nova para contar as suas histórias, criando um universo ambíguo e complexo de interação entre humanos, animais, vegetais e híbridos. Criaturas humanizadas por atributos físicos e comportamentos faziam parte de narrativas e situações peculiares. Neste período, a obra de Paula Rego é constituída por dramas vívidos, sobrepovoados de personagens que se interligam em diálogos indizíveis. A influência do artista britânico Victor Willing (1928-1988), seu marido e cúmplice artístico – que tinha tido, em criança, um teatrinho com um macaco vermelho, um cão com uma só orelha e um urso -, foi o rastilho para a criação destas personagens que passam diretamente de memórias em segunda mão para as suas séries de pinturas, em acrílico sobre papel. É exemplo deste processo de transposição, a série d’O Macaco Vermelho, aqui representada através da obra O Macaco Vermelho bate na sua Mulher, de 1981, que tem o macaco vermelho como personagem constante.

Estas obras, com características formais comuns, rapidamente nos lembram o universo da Banda Desenhada – quer pela simplificação formal, quer pela paleta limitada –, pois linhas de contorno a negro fluem numa sobreposição de personagens animadas.

Na Praia é sobretudo de “sexo e gula” que se trata, afirma Paula Rego, mas a sensualidade está sempre presente nestas obras evocativas do mar e que nos remetem inevitavelmente para a pintura de Boticelli, até pela estrutura das composições.

A exposição está patente até dia 29 de janeiro de 2017, e pode ser vista de terça a domingo, das 10h00 às 18h00. Os bilhetes estão à venda no local e custam 3 euros para o público em geral e 1,50 euros para residentes.

Deixar uma resposta