Callas – A Diva na Central Tejo

A vida e a carreira da cantora lírica Maria Callas, está patente ao público na Central Tejo em Lisboa, na mostraMaria Callas – A Exposição de Lisboa“, até 21 de Setembro, numa coprodução com o Teatro Nacional de São Carlos, no âmbito do cinquentenário da Traviata de Lisboa.

A cantora esteve em Lisboa em 1958, altura em que protagonizou a ópera de Verdi, então levada à cena no São Carlos, numa encenação inédita e grandiosa para a época e que é agora relembrada e homenageada nesta exposição, pela primeira vez no nosso país.

A ilustrar a vida de uma das mulheres mais admirada e invejada, da segunda metade do século XX, estão cerca de 43 vestidos e um considerável número de jóia e acessórios, que Callas usou em palco e fora dele, fotografias, recortes de imprensa, cartas pessoais (como algumas enviadas a Onassis, a sua grande paixão), programas autografados, entre outros objectos pessoais, como leques ou binóculos.

As peças que integram a exposição, que inclui uma parte dedicada à passagem da cantora por Lisboa, fazem parte da colecção de Bruno Tosi (Presidente da Associazione Internazionale «Maria Callas»), uma colecção enriquecida com um programa da “Traviata” de Lisboa, oferecido a Bruno Tosi, durante a inauguração da exposição.

O Teatro Nacional apresenta também alguns objectos da sua colecção, numa recriação do camarim usado pela diva, em Lisboa.

A mostra tem entrada livre e está aberta ao público de Terça a Domingo, das 10h00 às 18h00, e ao Sábado das 10h00 às 20h00, em Belém, junto ao Tejo.

por Elsa Furtado


1 Comentário

  1. Uma bela abordagem sobre uma bela exposição!
    Parabéns, Elsa!
    E… não esqueça que no andar de baixo do Museu da Electricidade está a Vieira da Silva pintada pelo seu marido, Arpad Szenes – uma exposição sublinhada pelas palavras de Mário Cesariny de Vasconcelos.
    Tem tudo a ver com os sentidos…

Deixar uma resposta