Caetano Veloso faz hoje 70 anos e é homenageado com o lançamento de um tributo

Um tributo a Caetano Veloso foi ontem editado em disco, com a chancela da Universal Music, para assinalar o aniversário de um dos mais sonantes nomes da música brasileira, nascido faz hoje 70 anos. Idealizado por Paul Raphes, Tributo a Caetano Veloso pretende homenagear o famoso cantor brasileiro, recordando 16 dos momentos mais marcantes da sua carreira, que são, no disco, reinterpretados por outros nomes da música, de várias gerações e de distintos estilos.

O álbum junta um elenco de luxo, onde se destacm nome como o do norte-americano Beck, o venezuelano (radicado nos Estados Unidos) Devendra Banhart, o quarteto londrino The Magic Numbers, o uruguaio Jorge Drexler, o espanhol Miguel Poveda e, como não podia deixar de ser, uma generosa porção de compatriotas de Caetano Veloso, desde os Mutantes, passando por Seu Jorge e Marcelo Camelo às revelações Céu e Tulipa Ruiz. Também Moreno Veloso, filho de Caetano, gravou uma versão – para «The Empty Boat» – na companhia dos seus companheiros do projeto Kassin, e outros dois temas de Chrissie Hynde, a vocalista dos Pretenders. Ana Moura é a única presença portuguesa no Tributo a Caetano Veloso, onde interpreta o tema «Janelas Abertas n.º 2», produzido por José Maria Branco.

A partir de hoje, este álbum passa também a estar disponível para escuta integral numa nova página oficial do músico na internet. O site inclui ainda fotografias do arquivo pessoal do músico e vídeos de carreira, desde os anos 60, quando fez parte do movimento do Tropicalismo, ao lado de nomes como Gilberto Gil e Gal Costa.

Caetano Veloso nasceu em 1942 e conta com uma carreira invejável no mundo da música, tendo editado mais de 45 álbuns e vencido 5 Grammys Latinos. O New York Times considerou-o “um dos maiores compositores do século” e a sua genialidade é frequentemente comparada à de lendas como John Lennon ou Bob Dylan.

Instrumentista, cantor, compositor, artista, escritor, realizador e activista político, gravou em português, espanhol, inglês e italiano e as suas canções já passaram também pelos grandes ecrãs, marcando presença em diversas bandas sonoras de filmes, como Fala Com Ela, de Pedro Almodovar, ou Burn It Blue do filme Frida, que levou mesmo Caetano Veloso a actuar na 75ª Cerimónia de Entrega dos Óscares.

Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta