Cabaret no Maria Matos: uma Viagem até Berlin dos anos 30


Uma viagem até à Berlin dos anos 20/30 é a proposta de Diogo Infante, com a peça Cabaret, em cena no Teatro Maria Matos, em Lisboa.

O musical que estreou no dia 10 de Setembro, está previsto ficar em cena até dia 28 de Dezembro e já se revelou um verdadeiro sucesso de bilheteira, com casa cheia todas as noites.

De quarta a domingo,Henrique Feist no papel de Mestre de Cerimónias, Ana Lúcia Palminha no de Sally Bowles, Pedro Laginha, Isabel Ruth, Fernando Gomes, entre outros, sobem ao palco do Teatro Maria Matos e convidam-nos a uma visita até ao Kit Kat Club, nos anos de 1929 e 30, numa altura em que os nazis começavam a subir ao poder na Alemanha.

A peça, com libreto de Joe Masteroff e baseada na obra de John Van Druten e Christopher Isherwood, já teve várias encenações por todo o mundo e uma adaptação ao cinema, com Liza Minelli e Michael York nos principais papéis, deu origem a algumas músicas mundialmente famosas como “Life is a Cabaret” e “Money Makes the World Go Round”,é nos agora apresentada numa encenação de Diogo Infante.

No Cabaret do Maria Matos, Henrique Feist interpreta brilhantemente o mestre de cerimónias do Kit Kat Club, dando mais uma vez provas do seu talento, deixando para a debutante Ana Lúcia Palminha a missão de surpreender positivamente o público com a sua voz e interpretação, num conjunto de excelentes actores.
Sem preconceitos, com frescura e muita loucura à mistura, a jovem actriz de cabaret Sally Bowles envolve-se com o jovem e homossexual escritor Cliff Bradshaw, num rodopio louco entre festas, bares e clubes, o jovem casal vive uma estranha relação, ao mesmo tempo que os nazis vão ganhando influência e poder.

Num país a mudar, ninguém está livre de perseguições, comerciantes judeus, cantores, bailarinos, prostitutas, homossexuais, escritores, e todos aqueles que não se enquadram na nova Alemanha, para quem o único fim parece ser a morte.

A peça é um retrato satírico de uma época, em que ainda hoje apresenta marcas, com boas actuações, excelentes canções e com música ao vivo, como seria de esperar num cabaret.

A não perder, no Maria Matos, de quarta a sábado às 21h30 e domingo às 17h00, até 28 de Dezembro de 2008.

Fotos de Margarida Dias cedidas pelo Teatro Maria Matos

por Elsa Furtado

Deixar uma resposta