Aurea faz Noite de Soul no CCB

aurea_01Reportagem de Tânia Fernandes e António Silva

Descalça, a admitir algum nervosismo, mas segura. O Grande Auditório do CCB recebeu as Soul Notes queÁurea tem andado a espalhar pelo mundo.

Casa cheia, alinhamento certinho, a cantora portuguesa foi apresentado as canções, fazendo para muitas delas, apontamentos sobre as vivências e emoções que estiveram na sua origem.

“Há alguém aqui que nunca se tenha apaixonado? Nem que tenha sido por uma só vez na vida?” Ninguém levantou o braço e Área introduziu “I’m in love for the first time”. “Nothing Left to Say” foi o mote para abordar relações que chegam a um ponto em que os laços de comunicação se perdem.

O público foi acompanhando as canções, mais efusivamente nas tão esperadas “Scratch my Back”, “Busy for Me”, “If you’re Good to Me” ou “I’m Okay, I’m Alright” em que Aurea pediu a participação ativa de todos.

Tempo ainda para dedicatórias e agradecimentos aos presentes, num diálogo constante com a plateia. Para além dos seus êxitos, apresentou ainda versões de temas conhecidos como “Be my Baby” (Dirty Dancing), “Stand by Me” e “I Feel Good”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ana Stillwell estreou-se em público, durante a primeira parte da noite. Voz doce, temas suaves e alegres, cantados em inglês, com ambientes folk e country. Uma versão de “Ain’t No Cure For Love” do Leonard Cohen ampararam uma plateia que recebeu com simpatia este novo talento emergente.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.