Assinala-se hoje o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

Hoje, dia 18 de abril celebra-se o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, monumentos e museus de norte a sul desdobram-se em diferentes atividades, numa iniciativa promovida em Portugal pelo IGESPAR. A efeméride este ano é subordinada ao tema Do Património Mundial ao Património Local: proteger e gerir a mudança. Este ano assinala-se o 40º aniversário da Convenção do Património Mundial da UNESCO, a partir da qual se instituiu a lista do Património Mundial, pelo que se pretende chamar a atenção para a protecção e gestão do património.

O Museu do Douro assinala o dia com a inauguração da exposição Pontes do Rio Douro.  A exposição estará patente até 17 de junho de 2012, todos os dias das 10h00 às 18h00, encerrando das 13h00 às 14h30. A partir de2013 a exposição passará a itinerar pela Região Demarcada do Douro.

Em Oeiras o Museu da Pólvora Negra e a Fábrica da Pólvora de Barcarena são o palco das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que decorrem entre os dias 18 e 19 de abril. A entrada é gratuita, mediante inscrição prévia. O programa tem início no dia 18, às 10h00, com a visita à Exposição Fio da Memória – Operários da Fábrica da Pólvora, repetida dia 19, às 14h30. No dia 18, às 15h00, realiza-se a visita comentada à Fábrica da Pólvora de Barcarena – A Real Fábrica de Barcarena 1729, Reinauguração, co-organizada pela Câmara Municipal de Oeiras em parceria com a EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, S.A. – Museu da Água. Esta visita é precedida pela visita às 11h00 ao Aqueduto das Águas Livres.

 

No Museu da Marioneta este dia comemora-se no atelier da manhã criativa especial Dia internacuional dos monumentos e sítios, a partir da exposição temporária da MONSTRA, vão explorar os primórdios do cinema de animação e construir dois brinquedos ópticos cheios de movimento. A actividade tem a duração de 2h e destina-se a uma criança com mais de 6 anos, acompanhada de um adulto. O preço é de 6 euros. A manhã criativa é dia 22, às 10h30.

O Museu da Cidade de Lisboa comemora este dia com diversas visitas. No Museu do Teatro Romano irá decorrer uma visita orientada ao museu e escavação arqueológica, às 14h30; Percurso por Alfama – “Cerca Velha” às 14h30, onde percorre o traçado da “Cerca Velha”, observando vestígios de torres e panos da muralha, relacionando a muralha com a evolução do urbanismo da cidade e visita a locais onde o serviço da arqueologia do Museu da Cidade realizou intervenções arqueológicas. O ponto de encontro é no Largo do Chão da Feira (junto ao Hotel Palácio Belmonte). A visita tem a duração de três horas; Registos de Santos em Azulejo, um percurso por Alfama, testemunhos da religiosidade popular alfacinha e são uma referencia na compreensão do quadro mental subjacente à sua encomenda e produção. O local de encontro é no Miradouro de Santa Luzia às 14h30. Tem a duração de 2h00. Todas estas visitas são gratuitas e carecem de marcação.

O Museu Nacional de Etnologia organiza a Conferência Património Mundial, 40 anos depois da convenção, às 15h00, a que se segue uma mesa redonda subordinada ao Património Mundial, uma visão para o futuro. A entrada é livre.

O Museu do Oriente organiza uma visita em torno do núcleo de Macau da exposição Presença Portuguesa na Ásia. Os participantes iniciam uma viagem a partir do centro histórico de Macau e vão trilhar caminhos cruzados por oriente e ocidente, visitar um património único e universal e compreender melhor os encontros culturais. A visita é das 19h00 às 20h00, com entrada livre, só requer marcação.

 

As Ruínas Romanas de Tróia estão abertas e acessíveis a todos, das 10h00 às 13h00 e das 15h00 às 17h30  para visita livre. Às 15h00 há a visita temática A singularidade do sítio arqueológico de Tróia.

 

Em Monsaraz o Museu de Arte Sacra tem entradas gratuitas, entre as 9h00 e as 13h00 e das 14h00 às 17h00, famoso pelo Fresco do Bom e Mau Juiz, pintura dos finais do século XV e descoberta em 1958 que representa a alegoria da justiça terrena, em que o bom e o mau juiz são os elementos principais e que evidenciam as fórmulas tradicionais de isenção e corrupção humanas. Monsaraz foi um primitivo castro pré-histórico, mais tarde romanizado e ocupado sucessivamente por visigodos, árabes, moçárabes e judeus, até ser definitivamente cristianizado no séc. XIII.

A Câmara Municipal de Serpa promove uma visita guiada, às 15h00, ao Núcleo Intra-Muros de Serpa – classificado como Conjunto de Interesse Público -, onde está também incluída, o acesso à Torre do Relógio. A partida é do posto de turismo.

Em Avis o programa inicia-se com uma visita guiada ao Centro de Arqueologia de Avis, localizado no Conjunto Monástico de São Bento de Avis, às 14h30. Será lançado o primeiro folheto da coleção Sítios, Artefactos e Memórias, com informação detalhada sobre o Monumento Epigráfico de Entre Águas, uma lápide funerária do período romano, situado na Freguesia de Benavila. Paralelamente pode ver a mostra Avis, preto e branco!, uma coletânea de desenhos a tinta-da-china, de Clara Guerra, até 23 de abril, no Espaço Expositivo do Futuro Fórum Municipal da Cultura, e A Tesoura de Tosquiar, integrado na iniciativa O Museu está na Rua, patente no átrio do Edifício da Câmara Municipal de Avis, até ao próximo dia 4 de maio.

Por Clara Inácio

 

Deixar uma resposta