Ano de Portugal no Brasil e Ano do Brasil em Portugal pretende abrir mentalidades

O Ano de Portugal no Brasil e do Brasil em Portugal tem o objectivo de promover encontros que mostrem a criatividade e a diversidade do pensamento, das manifestações artísticas e culturais dos dois países, além de intensificar o intercâmbio científico e tecnológico e estreitar as relações económicas entre Brasil e Portugal, modernizando a imagem de Portugal no Brasil, dando a conhecer um país moderno e desenvolvido, com um vasto património histórico e uma importante produção cultural moderna e contemporânea.

Entre 7 de setembro, Dia nacional do Brasil, e 10 de Junho, Dia de Portugal são lançadas, nos dois lados do Atlântico, múltiplas iniciativas culturais e empresariais, entre entidades e agentes públicos e privados. Serão dez meses de repletos de intercâmbio, no qual o Brasil trará a Portugal a sua cultura, da tradicional à contemporânea, em diversas vertentes, como do teatro, cinema, música, artes plásticas, dança, gastronomia, entre outras. E vice-versa.

A programação brasileira será apresentada em teatros, museus e praças portuguesas em Lisboa, Porto, Guimarães, Coimbra, Faro, Sintra, e ainda no Espaço Brasil, centro cultural montado exclusivamente para o evento.

A abertura do ano do Brasil em Portugal será a 21 de setembro, a partir das 10h00, no Salão Nobre dos Paços do Conselho, com a presença de Autoridades Portuguesas e Brasileiras. Às 11h00 segue-se o Fórum de Economia Criativa Cultura, Ciência e tecnologia, novos modelos de desenvolvimento. A que se seguirá um fim-de-semana repleto de concertos e eventos diversos, como o concerto de Ney Matogrosso, no Terreiro do Paço, dia 22, às 21h00 e do dia seguinte, a partir das 18h00, o Terreiro do Paço recebe Um Abraço do Brasil em Portugal, com Carminho, Paulo Gonzo, Zeca Baleiro, Martinho da Vila e Boss AC, com a direcção musical de Zé Ricardo.

“Este é o ano, este é o momento de levantar mais uma ponte entre dois países que têm entre si, e a uni-los, um mar sem fim de afectos, de palavras, de entendimentos. É  lá que está a nossa história. Aqui, está também o nosso futuro”, refere Miguel Horta e Costa, Comissário-Geral do Ano de Portugal no Brasil, durante a conferência de imprensa de apresentação.

Para António Grassi, Comissário-Geral do Ano do Brasil em Portugal e Presidente da Funarte, “a intenção é fazer com que este intercâmbio inédito entre os dois países ganhe uma estrutura mais definida, que deixe frutos….E também precisamos levar para o outro lado do oceano o Brasil que não é só o das novelas”.

O Ano de Portugal no Brasil (APB) foi criado por resolução do Conselho de Ministros, para actualizar a imagem de Portugal, promover a cultura e a economia e estreitar os vínculos entre ambas as sociedades. O APB irá desenvolver no Brasil um programa com cinco pilares temáticos: cultura, ciência, tecnologia/inovação, economia/desenvolvimento empresarial e desporto.  Estão previstos eventos nestas cinco áreas, em várias cidades brasileiras, cobrindo todas as regiões do país.

Texto de Clara Inácio
Fotos de Elsa Furtado

Deixar uma resposta