Ana Free em noite de tempestade elétrica e acústica na sala TMN ao Vivo

Por Tânia Fernandes (Texto e Fotos)
anafree15O mundo conhece-a dos vídeos publicados no Youtube e foi com uma compilação desses vídeos que Ana Free ontem se apresentou ao público, na sala TMN para dar a conhecer o seu álbum de estreia: To-get-her. Pop, dança, ritmos latinos, momentos mais intimistas e acústicos, ela trouxe de tudo um pouco a uma sala onde se sentiu o carinho das pessoas que a têm acompanhado na sua (ainda curta) carreira.
Começou a medo, com o êxito seguro “In my place” e apresentou de seguida as duas apostas fortes deste disco: “Perfection” e “Electrical Storm”. Depois deste banho de pop seguiram-se ritmos mais quentes e latinos com “Rewind”.
Ana Free vai falando com o público, com voz delicada de menina e sorriso de princesa. Percebe-se que é dia de festa. O guarda-roupa foi cuidadosamente escolhido e é trocado na cadência certa. Os convidados erguem os telemóveis no ar e registam todos os momentos, multiplicando, certamente, nos próximos dias, o seu êxito por territórios digitais.

Nova sequência de imagens passa na tela de fundo a dar a conhecer momentos de preparação de To-get-her em estúdio, na captação de fotografias, em ensaios ou puro lazer. Ana Free regressa e abre a porta para vertente a que habituou o público e onde, naturalmente se sente mais à vontade. São três, as músicas apresentadas em versão acústica e para compor o cenário chama público para o palco. “Call me a river” de Justin Timberlake é uma delas, cover que parece agradar aos presentes que se fazem ouvir no refrão.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O registo muda depois deste momento de embalar quando ela põe os braços do ar e anuncia uma música “mais vintage”. O alinhamento fecha com o mega êxito “Girlfriend” e o aviso “esta não tem grande mensagem, é só mesmo para dançarem!”.
O encore abre com um medley de música portuguesa onde são encadeadas canções de estilos tão diferentes mas tão familiares para os ouvidos de quem as reconhece só de ouvir algumas palavras.
Porque ao público se dá o que ele gosta de ouvir e cantar, a noite fecha com “Perfect” seguido de “Girlfriend”.

Deixar uma resposta