Amor Electro Fez Festa Rija No Campo Pequeno

Reportagem de Elsa Furtado (Texto e Fotos)

Ontem foi dia de Festival Montepio Às Vezes O Amor, que decorreu em sete cidades nacionais, para Lisboa ficou guardado o concerto dos Amor Electro, que prometia uma festa grande só pela longa lista de convidados.

E desengane-se quem pense que vinha ao Campo Pequeno assistir a um concerto romântico e calminho, como a data podia dar a entender, o concerto da banda de Marisa Liz, Tiago Pais Dias e Rui Rechena foi tudo menos calminho e intimista.

O alinhamento, composto por cerca de 18 temas, reunia alguns dos temas mais conhecidos e emblemáticos da banda. A festa começou com os Tocá Rufar e os seus bombos, uma presença já habitual nos concertos da banda, e que tocaram “Adeus Tristeza”.

Depois seguiram-se os temas “No Teu Poema” e “Amor Maior” com o público a fazer coro com Marisa. Ao quarto tema, mais um convidado – Pité e o rap – em “Sei”. João Pequeno juntou-se lhes para o tema seguinte e juntos interpretaram “Sem Medos”. “A Nossa Casa” com Luís Sequeira e Alfredo foi o outro tema que pôs o público a cantar.

Segue-se o primeiro momento divertido da noite com a “Kiss Cam” que mostrou vários casais do público e pôs o público a pedir beijinhos e Marisa a relatar.

“Mar Salgado” foi o tema escolhido para interpretar com Marco Rodrigues, dono de uma grande voz como Marisa fez questão de salientar. O próximo tema foi mais um momento animado com “Esplendor do Vendaval” e Minorca, tal como “Capitão Romance” com Tatanka.

Seguiu-se um dos momentos mais bonitos com Teresa Salgueiro, juntas as duas senhoras donas de grandes vozes interpretaram “Canção de Embalar” de Zeca Afonso. Um dueto que Marisa fez questão de dizer ser para ela um orgulho, pois Teresa Salgueiro é uma das intérpretes que mais admira e dona de uma voz notável.

Mudança de cenário e tom, e a banda instala-se na frente palco, para dois temas mais intimistas: “Só É Fogo” e “Hallelujah” só com Marisa e Tiago.

O tema e a convidada seguinte eram dos mais aguardados e que gerou maiores gritos entre o público presente, que tinha rostos bem jovens nas primeiras filas. Aurea e Marisa fizeram tremer o Campo Pequeno numa interpretação de titãs de “Rosa Sangue”, afinal, estávamos na presença de duas das maiores vozes femininas do panorama musical atual.

Quase na reta final, e os Amor Electro convidam para subir ao palco José Cid, que mostrou porque ainda continua a dar que falar, no tema “Mas Isso Não Me Satisfaz”.

E a encerrar o alinhamento “Barco Negro” com os Tocá Rufar, em mais uma vibrante interpretação.

Para o encore ficaram guardadas “Procura Por Mim”, num momento a dois, mais intimista, interpretado por Tiago e Marisa, seguido do emblemático “A Máquina”. E a noite terminou com chave de ouro com “Juntos”, em que todos os convidados subiram a palco e cantaram em conjunto com o público. A despedida foi com o bem disposto tema dos Monthy Python – “Always Look On The Bright Side Of Live”.

Um grande concerto, uma grande noite, que muitos dos presentes tão cedo não esquecerão.