Allgarve’10: Mais eventos, mais municípios e maior participação privada

Em 2010, a quarta edição do Allgarve surge com uma nova área temática – Animação, Artes de Rua e Novo Circo –, que se junta às restantes seis já conhecidas: Música Clássica, Música Pop, Música Jazz, Arte, Gastronomia, Desporto.

É também nesta nova área que está inserido o espectáculo Gnosis, pelos La Fura dels Baus, o que provavelmente vai ser “o grande evento do Allgarve 2010″, segundo declarou Augusto Miranda, o coordenador do programa de valorização turística do Algarve para este ano, na apresentação oficial do programa, que teve lugar na quinta-feira, na sede do Turismo do Algarve, em Faro.

Neste macroespectáculo da companhia espanhola, La Fura dels Baus, que vai ter lugar a 29 de Agosto, em Lagos, e será de entrada gratuita, o Infante D. Henrique vai ser a figura central, tendo ainda a particularidade de contar com a participação de 60 elementos de estruturas associativas daquela cidade.

A nível de destaques musicais, o programa Allgarve vai ainda contar com presenças como as das cantoras pop Colbie Caillat (a 7 de Agosto em Loulé) e Anastacia (a 17 de Agosto em Albufeira) e dos cantores de jazz: Diana Krall (24 de Julho em Loulé), MacCoy Tyner (a 31 de Julho em Loulé) e Jean-Luc Ponty & His Band (a 4 de Setembro em Silves). Para os amantes da música clássica também vai haver de 10 a 11 de Julho, em Silves, Ópera no Castelo (a 10 e 11 de Julho).

Na temática da gastronomia vai-se realizar o Allgarve Gourmet (em Julho e Agosto em Portimão e Olhão, respectivamente) e, pela primeira vez, a Cataplana Experience (Setembro em Vilamoura).

Na área do desporto, já a 27 de Maio o Estádio do Algarve vai receber, durante quatro dias, o WRC Vodafone Rally de Portugal e em Outubro chega a Vilamoura o Portugal Masters.

O calendário de eventos teve a sua abertura oficial no dia 20 de Fevereiro, com o espectáculo Amália Hoje, e prolonga-se até Novembro, o que equivale a um aumento temporal de três meses em relação a 2009.

Ao todo, o programa oferecerá este ano cerca de 90 eventos ao público, num investimento global (eventos e comunicação) de mais de quatro milhões de euros, valor similar ao do ano passado.

Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, que também esteve presente na apresentação, avançou ainda a possibilidade do programa se prolongar até Dezembro, mês no qual se realizaria um evento de encerramento do Allgarve.

Turismo Algarve assume rédeas da programação

O ano de 2010 fica também marcado pelo facto de a equipa de programação ser agora da responsabilidade do Turismo do Algarve e não do Ministério da Economia, Inovação e Desenvolvimento, como aconteceu até ao ano passado. Por outro lado, uma cobertura massiva da região, numa dinâmica transversal que prevê a participação de 15 dos 16 municípios (Monchique não participa), atesta a adesão de praticamente todo o distrito ao programa e acentua o carácter de descentralização que marca esta edição.

Para o presidente do Turismo do Algarve, Nuno Aires, a “passagem do programa para a entidade gestora do turismo algarvia foi feita de forma natural, pois desde a génese do Allgarve que esta transição estava prevista. A nova gestão de raiz local foi muito bem aceite tanto pelos mais variados agentes provados, como pelos responsáveis das autarquias”.

O Allgarve tem por objectivo reforçar a região algarvia como destino turístico de qualidade, proporcionando experiências que marcam aos turistas e aos residentes e complementando a oferta tradicional de Sol e Mar, característica da época alta, com cultura, actividades e animação todo o ano.

Neste sentido, o Allgarve tem em curso desde Abril duas campanhas publicitárias vocacionadas para o mercado interno e para os principais mercados emissores para a região: Reino Unidos, França, Alemanha e Espanha, em particular nas regiões da Andaluzia, Galiza e Madrid. “Allgarve, Lifetime Experiences” (Algarve, Experiências que Marcam) é o claim da campanha internacional.

Nuno Aires salientou ainda que para 2010 “procurou-se criar um programa que se estendesse praticamente todo o ano, oferecendo eventos em períodos com menos actividades da lazer para os turistas que procuram o Algarve na época baixa. Pretende-se, desta forma, atrair maiores fluxos turísticos a médio-longo prazo para a região”.

Esta edição mobilizou autarquias e entidades provadas do sector do turismo para um programa que tem vindo a afirmar-se como factor de animação e valorização. Segundo números da organização, em 2009 esta iniciativa registou uma afluência de 108 mil pessoas (com excepção dos eventos desportivos), face às 85 mil do ano anterior e às 60 mil da primeira edição (2007).

Parte dos lucros do programa Allgarve destina-se a instituições de cariz humanitário, sendo que em 2009 o Turismo de Portugal e o Turismo do Algarve entregaram a dez instituições particulares de solidariedade social (IPSS) da região um total de 113 mil euros, valor que resultou das receitas dos concertos de música que decorreram durante o Verão.

Por Cristina Alves
Fotos gentilmente cedidas pela organização

Deixar uma resposta