A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo

stieg_2

Há seis meses, o Canela & Hortelã teve a oportunidade de ler o primeiro capítulo da famosa trilogia Millenium, Os homens que odeiam as mulheres, escrita por Stieg Larsson. A experiência foi arrasadora.
Este Dezembro chegou às nossas mãos o segundo capítulo trilogia, A rapariga que sonhava por uma lata de gasolina e um fósforo e o principal problema que nos deparamos foi a falta de sono e continua necessidade de ler mais uma página…

Depois de uma longa estada no estrangeiro, Lisbeth Salander regressa à Suécia, a viver dos rendimentos da sua última aventura.

Entretanto a revista Millennium é contactada por Dan Svensson e Mia Johansson para publicarem um livro que revela o envolvimento de várias personalidades  importantes numa rede de tráfico de mulheres para exploração sexual. Quando Dag e Mia são brutalmente assassinados, todos os indicios apontam um suspeito: Lisbeth Salander. O seu passado sombrio e pouco convencional não abona a favor da sua imagem e a polícia move-lhe uma implacável perseguição.

Lisbeth Salander, que está disposta a romper de vez com o passado e a punir aqueles que a prejudicaram, tem agora de provar a sua inocência e só uma pessoa parece disposta a ajudá-la: Mikael Blomkvist que, apesar de todas as evidências, se recusa a acreditar da sua cupabilidade.

“Não há inocentes. Há apenas diferentes graus de responsabilidade”,
Lisbeth Salander

1 Comentário

Deixar uma resposta