A Galeria de São Mamede recebe a exposição Árvores de Armando Alves

” Estas árvores, recortadas contra o céu, ora azul ora tinto de vermelhos fortes como os de um pôr-de-sol alentejano, têm a dimensão humana de personagens de um concerto harmónico, que é o da natureza breve que a pintura de Armando Alves vem incessantemente celebrando..”  Bernardo Pinto de Almeida 

A Galeria de São Mamede recebe a exposição de Pintura de Armando Alves, a partir do dia 24 de Janeiro a partir das 19 horas, ficando patente até 20 de Fevereiro.

Armando Alves, um consagrado pintor português, fundador do grupo “Os Quatro Vintes”, apresenta 15 pinturas a óleo sobre tela em que “As árvores de Armando, agora, tomam o primeiro plano nos seus quadros da mais recente série, erguem os ramos ao céu como se fossem braços (…)”  como refere Bernardo Pinto de Almeida no texto de apresentação do Catálogo da exposição.

Pintor abstracto geometrizante, reinventor do sentimento da paisagem, Armando Alves nasceu em Estremoz em 1935, fez o curso de preparação às Belas Artes na Escola de Artes Decorativas António Arroio, em Lisboa e completou o curso de Pintura na ESBAP onde foi professor assistente de 1962 a 1973. Em 1968 constituiu o grupo “Os Quatro Vintes” com Ângelo de Sousa, Jorge Pinheiro e José Rodrigues. Foi agraciado em 2006 pelo Presidente da República com o Grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito e recebeu mais recentemente, o “Prémio de Artes Casino da Póvoa 2009”. A sua obra tem sido frequentemente exposta no país e no estrangeiro. Está representado em diversas coleções particulares e públicas.

Como refere Bernardo Pinto de Almeida no texto de apresentação do catálogo da exposição,  “(…)são quase árvores verdadeiras apesar de pintadas, já que não representam mas tão só designam linhas, espaços de cor, recortes de matéria e planos que se vão sobrepondo como massas musicais numa tocata. Fluindo do desenho para a pintura, do recorte para o volume, da cor para a sugestão, elas compõem uma espécie de coreografia simples como se nada mais pudessem, neste mundo, do que temperá-lo dessa alegria imanente que o mundo tem a cada instante..

A exposição estará patente ao público até 20 de Fevereiro, de terça a sexta, das 14h00 às 20h00 e sábados das 15h00 às 20h00.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta