A Farmácia no tempo de Aníbal Cunha

O Museu da Farmácia apresenta a exposição A Farmácia no tempo de Aníbal Cunha, no Átrio de Química da Reitoria da Universidade do Porto.

A organização é do Museu da Farmácia, da Faculdade de Farmácia do Porto e da Reitoria da Universidade do Porto, inserindo-se nas iniciativas de homenagem a figuras eminentes da Universidade do Porto, procurando mostrar e reviver a Farmácia no início do século XX. Oportunidade para ver e apreciar alguns marcos da História da Ciência Farmacêutica, como a cultura de penicilina de Alexander Fleming ou a Pharmacopeia do médico e escritor Sir Arthur Conan Doyle (“pai” do Sherlock Holmes).

O programa de atividades inclui um roteiro por farmácias históricas do Porto, bem como visitas ao Museu da Farmácia da cidade. No dia 8 de Novembro, às 18h00, também no Museu da Farmácia do Porto, Paula Basso e João Neto, subdiretora e diretor do Museu da Farmácia, organizam a conferência O património farmacêutico na época de Aníbal Cunha (1868-1931)”.

A exposição está patente até dia 13 de Dezembro e a entrada é livre. A exposição pode ser visitada de terça a quinta, das 13h00 às 19h00, sexta das 13h00 às 23h00, sábado das 10h00 às 19h00 e domingo das 10h00 às 14h00. Há visitas guiadas por estudantes da Faculdade de Farmácia por Porto. Existem ainda visitas conduzidas por Paula Basso e João Neto, no dia 20 de Julho, 20 de Setembro, 18 de Outubro, 22 de Novembro e 6 de Dezembro, sempre às 15h00.  

Exposição A Farmácia no tempo de Aníbal Cunha até 13 Dezembro, no Átrio de Química da Reitoria da Universidade do Porto/Jardim da Cordoaria.

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta