32ª edição do Fantasporto arranca a 20 de fevereiro

A 32ª edição do Fantasporto  arranca a 20 de fevereiro e termina a 4 de março. O festival abre com Shame, de Steve McQueen, um potencial candidato aos Óscares de 2012. O filme narra o drama de  um viciado em sexo e conta com a britânica Carey Mulligan e o alemão Michael Fassbender nos principais papéis. As honras de encerramento ficam a cargo da comédia dramática This Must be the Place, com Sean Penn no papel de uma estrela rock inspirada em Robert Smith dos The Cure, Frances McDormand, Judd Hirsch e Harry Dean Stanton.

 Nesta edição – a 32ª, o Fantas assume-se mais uma vez como a porta de entrada dos filmes e realizadores portugueses no meio internacional e este ano não vai ser exceção. As escolas de cinema vão ter a oportunidade de participar como colectivo no festival, concorrendo aos prémios para Jovem Cineasta e Melhor Filme português. O programa compreende também uma secção não competitiva e a exibição de filmes portugueses no âmbito de sessões especiais da Casa da Animação, da Agência da Curta-Metragem ou do Cinanima, entre outras.

O realizador António Pedro Vasconcelos, responsável de sucessos como Call Girl e A Bela e o Paparazzo, vai ser um dos homenageados no mítico festival português e receber o Prémio Carreira,

Também o realizador Alain Robbe-Grillet vai ser homenageado com uma retrospectiva da sua obra, com o apoio da Embaixada de França. O realizador imortalizou-se com o argumento de No Ano Passado em Marienbad, dirigido por Alain Resnais e vencedor do Leão de Ouro de Veneza.

A anteceder o festival vai decorrer o Fórum O Futuro Hoje, sob a égide da celebração oficial do 30º aniversário do filme Blade Runner, realizado por Ridley Scott, anteestreado no Fantasporto 1982 e que é coordenado pela directora do Fantasporto, Beatriz Pacheco Pereira, com o objectivo de fazer um levantamento das múltiplas visões do futuro do Teatro, do Cinema, da Literatura, ou da Arquitectura, da Óptica, da Robótica, das Ciências Biomédicas , da Física, da Medicina, da Politica, do Jornalismo, da Web, dos Têxteis.

O programa inclui debates, workshops, exposições, demonstrações de química, robótica, palestras, conferências, apresentação de livros, e exibição de filmes científicos, numa iniciativa da Cinema Novo CRL.

Vai ser ainda inaugurado o novo Holograma gigante criado pelo Museu de Ciência da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto tendo em conta a Comemoração Especial dos 30 anos do filme Blade Runner, que foi criado expressamente para o Fantas, estabelecendo assim uma relação visual forte entre o referido clássico do cinema, o Fantasporto e a Cidade do Porto, holograma que integrará o espólio do Museu de Óptica da UP.

A encerrar o festival, como já vem sendo habitual vai decorrer o já tradicional Baile dos Vampiros, no dia 3 de março, no HardClub.

Os espetadores podem adquirir livres-trânsito do Fantas por 60 euros e permite a entrada em todas as sessões do festival, quer para o Grande Auditório (onde tem lugar marcado) quer para o Pequeno Auditório e pode ser adquirido na sede do Fantasporto.

Os filmes a concurso este ano são:

Attack the Block – Joe Cornish
Bellflower– Evan Godell
Calibre 9– Jean-Christian Tassy
Code 37: The Movie – Jakob Verbruggen
Eddie, The Sleepwalking Cannibal – Boris RodriguezEva– Kike Maíllo
Game of Werewolves (Lobos de Arga) – Juan Martinez Moreno
Hell –  Tim Fehlbaum
In the Dark Half (Zona Negra) – Alastair Siddons
Juan of the Dead – Alexandro Bruguès
Key Hole – Guy Maddin
Madonna’s Pig – Frank van Passel
The Holding– Susan Jacobson
The Whisperer in the Darkness

Texto de Clara Inácio

 

Deixar uma resposta