25ª Edição Do Curtas Vila Do Conde Arranca Amanhã

A 25ª edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema arranca amanhã, dia 8, com o filme O Outro Lado da Esperança, de Aki Kaurismäki, premiado no Festival de Berlim.

Esta sessão está integrada na secção “Da Curta À Longa”, que acompanha o percurso de cineastas que passaram pelo festival, apresentando as suas longas-metragens. Ainda no sábado, será exibido Certain Woman, o novo trabalho de Kelly Reichardt, autora In Focus do Curtas Vila do Conde em 2014.

A abertura do Curtinhas, dedicado aos mais pequenos e jovens, vai ser feita pelo Gru – O Maldisposto 3, pelas 15h30. Neste mini-festival vai decorrer também uma competição de curtas-metragens, vários ateliers e um espaço infantil onde as crianças podem realizar atividades ligadas ao cinema enquanto os pais assistem às sessões.

Ainda neste dia, a Solar – Galeria de Arte Cinemática, um dos espaços do festival, inaugura Terra – uma exposição coletiva da nova geração de autores portugueses: Gabriel Abrantes (em colaboração com Ben Rivers), Priscila Fernandes, Pedro Neves Marques, Joana Pimenta, Lúcia Prancha, Francisco Queimadela e Mariana Caló. A mostra vai ficar patente até 17 de setembro.

A fechar o programa do primeiro dia, a Atlantic Coast Ochestra – um projeto composto por jovens músicos conduzidos pelo maestro Luis Miguel Clemente – apresenta, pela primeira vez em Portugal, uma banda sonora original composta por Andrew E. Simpson para o clássico mudo de Buster Keaton, The General (Pamplinas Maquinista), exibido em simultâneo.

No domingo são exibidas as longas 24 Frames, o filme póstumo de Abbas Kiarostami, em antestreia nacional, e Mariphasa, de Sandro Aguilar, em estreia mundial.

Como o Festival completa este ano Bodas de Prata convidou 25 personalidades a escolherem o seu filme preferido visto no festival. Uma “Carta Branca”, dividida em várias sessões ao longo da semana, vai apresentar obras de cineastas como Manoel de Oliveira, Federico Fellini, Jean-Luc Godard, Tim Burton, Maya Deren, Artavazd Pelechian, Chris Marker, Hal Hartley, Miguel Gomes, Matthias Müller, Man Ray, Gus Van Sant e João Pedro Rodrigues. A primeira sessão exibe, às 21h45, Corpo e Meio de Sandro Aguilar e Bicicleta de Luís Vieira Campos.

No Curtinhas, os filmes em competição de curtas-metragens, vão ser apresentados em várias sessões de cinema, divididas em três escalões etários (para maiores de 3, 6 e 9 anos). Será exibida uma seleção de filmes provenientes de todo o mundo que abordam, de forma lúdica e educativa, temas como a amizade, as etnias, o amor e a guerra. Nesta competição, o próprio júri é composto por um grupo de crianças que, em conjunto, decide qual o filme vencedor e entrega o Prémio Curtinhas MAR Shopping na Cerimónia de Encerramento. Os bilhetes para as sessões de cinema do Curtinhas custam entre 2 e 3,50 euros.

Durante os nove dias do festival, o Curtinhas disponibiliza o Espaço Infantil Brincar ao Cinema, onde os pais poderão deixar as crianças em tarefas educativas relacionadas com a imagem em movimento enquanto assistem às sessões de cinema. Este espaço receberá, também, três ateliers: uma Kids Jam Session, onde os participantes poderão encarnar uma estrela de rock enquanto exploram diferentes instrumentos musicais; um Workshop de Teatro de Papel, em que os mais novos serão convidados a construir réplicas de cenários e marionetas de teatro; e um Atelier de Marionetas, no qual duas cineastas darão a descobrir o cinema de animação através da criação e animação de personagens para um pequeno filme. Estes ateliers requerem inscrição prévia através do e-mail animar@curtas.pt.

Para além do cinema o Curtas este ano apresenta também um forte cartaz musical, com concertos dos Mão Morta, Capitão Fausto, Pega Monstro, Evols, Chassol e Atlantic Coast Orchestra.

No dia 12 de julho, o francês Chassol estreia-se em Portugal com um surpreendente espetáculo audiovisual onde vai apresentar um dos seus mais recentes projetos, Big Sun, um espetáculo multissensorial.

No ano em que também assinalam o 25º aniversário de Mutantes S21, os Mão Morta sobem ao palco do Teatro Municipal, no sábado 15 de julho, para uma apresentação integral do mítico álbum. A banda de Adolfo Luxúria Canibal regressa ao festival para um concerto de celebração do disco que lançou a banda. O concerto vai revisitar todos os temas de Mutantes S21 e uma seleção de outros trabalhos banda. Tendo como premissa a edição especial do álbum, que em 1992 foi lançada com uma banda desenhada, os Mão Morta convidaram 15 ilustradores portugueses – Alex Gozblau, André Coelho, André Covas, Ângela Vieira, António Gonçalves, Esgar Acelerado, João Lemos, João Maio Pinto, José Carlos Costa, Marco Mendes, Marco Moura, Miguel Ogoshi, Raquel Costa, Sebastião Peixoto e Tiago Manuel – para desenvolverem um trabalho alusiv o a cada um dos temas do disco. Sobre essas ilustrações, João Martinho Moura, artista de Arte Digital, desenvolverá um trabalho de visuais, atuando em tempo real com a banda.

Os bilhetes para estes espetáculos custam entre 5 e 14 euros e encontram-se à venda no Teatro Municipal de Vila do Conde e na rede da Bilheteira Online. Os portadores do Free Pass do festival têm acesso gratuito, com exceção dos concertos de Mão Morta e Capitão Fausto, para os quais têm 50% de desconto. Este passe geral, à venda a partir de 35 euros exclusivamente no site do Curtas Vila do Conde, garante também o acesso a todas as sessões de cinema.

Ainda na “Secção Stereo”, será apresentado, a 12 de julho, Minute Bodies: The Intimate World of F. Percy Smith, realizado por Stuart Staples, o vocalista dos Tindersticks, banda que esgotou dois espetáculos no Curtas Vila do Conde em 2015. Este filme é um tributo ao trabalho pioneiro de F. Percy Smith, inventor e cineasta do início do século XX, que desenvolveu técnicas cinematográficas de captação dos segredos da natureza em ação. A longa-metragem conta com banda sonora original dos Tindersticks, em colaboração com Thomas Belhom e Christine Ott.

A “Competição de Vídeos Musicais” vai apresentar uma seleção dos melhores vídeos musicais portugueses, inovadores na arte de combinar música e cinema.

O 25º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, que decorre entre 8 e 16 de julho, tem o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual, do programa MEDIA/Europa Criativa e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival, incluindo a Acción Cultural Española (AC/E) que apoia a forte presença de Espanha no Curtas Vila do Conde.

Deixar uma resposta