“Rapazes Nus a Cantar” promete surpreender em Setembro no Casino do Estoril

A partir de dia 8 de Setembro,  Rapazes Nus a Cantar, o novo espectáculo produzido pela UAU, sobe ao palco do auditório do Casino de Estoril, num espectáculo despido de preconceitos e que promete surpreender.

rapazes nusDirigido, traduzido e adaptado para português por Henrique Feist e com direcção musical de Nuno Feist, Rapazes Nus a Cantar promete dar que falar.

O elenco de Rapazes Nus a Cantar dança, canta e representa livre de convenções, concentrando-se na sua arte e nos temas originais que traz ao palco do Auditório do Casino Estoril.

A coreografia e a cenografia estão a cargo de Paulo Careto e de Carlos Mendonça, respectivamente. Com desenho de luz de paulo Sabino e direcção vocal de Sara Belo, o espectáculo, para maiores de 18 anos, terá em cima do palco Alexandre Ferreira, Hugo Goepp, Hugo Martins, João Carvalho, Nuno Martins, Pedro Pernas, Pessoa Júnior e Ricardo Spínola.

Nos últimos dez anos este musical tem feito furor junto de públicos variados, surpreendendo todo o mundo e provando que o talento não se mede pelo guarda-roupa do artista. A partir de uma ideia base de Robert Schrock, esta comédia musical, ao estilo Vaudeville, celebra o esplendor da nudez masculina.

Ainda em cena nos Estados Unidos, Rapazes Nus a Cantar estreou-se em 1999 no The Actor’s Playhouse, um teatro Off-Broadway. Desde então, o conceito espalhou-se pelo mundo inteiro com produções em Roma, Sidney, Cidade do Cabo, Londres, Oslo, Amesterdão, Hamburgo, Joanesburgo, Madrid, Paris e Tóquio, para além das produções em diversas cidades dos Estados Unidos, como Houston, São Francisco, Forte Lauderdale, Portland, Chicago e São Diego.

A partir de 8 de Setembro, é a vez do Casino do Estoril receber este espectáculo, que vai estar patente de terça a sábado às 22 horas e aos domingos às 17 horas.

Os bilhetes variam entre os 20 euros (às 3ª, 4ª e Domingo) e os 22 euros (6ª e Sábado) e, até 31 de Agosto,  a UAU oferece em exclusivo um desconto de 15 por cento na aquisição de quatro bilhetes (no máximo) e mediante disponibilidade da sala.

Por Cristina Alves


Deixar uma resposta